01/03/2019 às 12:06:00

Mercado de orgânicos é tendência na Capital

Redação

Em busca do retorno ao que é natural, segmento cresce em Campo Grande

A cada dia mais pessoas estão na busca por uma vida saudável. Entre as alternativas, estão os produtos orgânicos, formulados e produzidos com ingredientes naturais certificados, dentro dos princípios da sustentabilidade. Em Campo Grande, esse é um mercado que vem crescendo, tanto no segmento de alimento quanto de produtos, basta dar uma olhada nos centro comerciais para perceber a quantidade de lojas que surgem para atender a esse público.

Um levantamento realizado pelo portal especializado Use Orgânico aponta que 64% dos participantes acreditam que cosméticos orgânicos são melhores que os convencionais. O estudo, chamado “A percepção dos consumidores brasileiros sobre cosméticos sustentáveis” chama a atenção ainda para o fato de que grande parte dos respondentes  jamais haviam utilizado esse tipo de produto, e ainda assim, 45% deles consideram os produtos orgânicos como a solução para uma vida mais saudável e sustentável.

De acordo com a médica Patrícia Supimpa, com o “boom” da industrialização no passado, muitos produtos industrializados, principalmente alimentos, entraram no mercado. Com a propaganda em massa feita na época, os consumidores passaram a acreditar que esses produtos eram mais interessantes do que os naturais. “No entanto, as pessoas agora estão começando a se conscientizar de que elas devem voltar ao que era antigamente, ao mais orgânico e mais natural possível”.

Para a especialista, quando chegou a Campo Grande, em 2015, a tendência de utilizar orgânicos ainda era pouco conhecida na cidade. “A gente quase não achava produtos naturais para comprar, agora vemos que está chegando com força a Campo Grande, e que é uma tendência aqui também”, analisa.

A fisioterapeuta dermatofuncional Nelise Machado Roza Peres, proprietária da loja Simple Organic no Shopping Campo Grande, considera que o consumo de produtos orgânicos em geral começa com a alimentação, que é um movimento que já está acontecendo na Capital. Os cosméticos, setor a que a Simple Organic atende, vem como um segundo passo. “Foi esse nicho de mercado que nós imaginamos atingir e estamos caminhando para isso”.

Como é característico dos orgânicos, a sustentabilidade vem agregada ao conceito. Assim, Nelise explica que a Simple Organic foi a primeira marca a excluir a embalagem dos produtos, na busca de gerar menos lixo. “Nossos produtos vem em saquinhos de tecido de algodão, sem uma segunda embalagem, como sacola, por exemplo. O único papel que usamos é reciclado, que é a bula exigida pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária)”, destaca.

Outra ação da marca visando a sustentabilidade é a logística reversa. O cliente devolve a embalagem depois de utilizada e recebe 10% de desconto para a próxima compra, como forma de incentivo. As embalagens usadas são encaminhadas para a reciclagem, uma forma de tirar da Natureza o que foi colocado. A reciclagem é utilizada também no ambiente da loja: o balcão onde os produtos para experimentação ficam expostos é feito de tubos de pasta de dente reciclados.

O espaço atrai todos os públicos, desde os mais engajados na causa dos orgânicos, que são 100% veganos, até o consumidor comum, que se identifica com a proposta da marca e passa a se sentir parte desse conceito.

Quem está em busca de produtos orgânicos, pode encontrar a loja Simple Organic no Shopping Campo Grande. Outras marcas que também seguem esse conceito, de forma total ou parcial, como a Biomundo Produtos Naturais, The Body Shop, Natura e O Boticário (que já conta com 30% de seu portfólio de maquiagem composto por itens veganos) também possuem lojas no no estabelecimento.

Assessoria

Enquete

Mural de Recados

Postar Recado