25/07/2018 às 11:29:00

Precisamos educar a sociedade sobre o que é agronegócio

Redação


 

Por José Luiz Tejon Megido, Conselheiro Fiscal do Conselho Científico Agro Sustentável (CCAS) e Dirige o Núcleo de Agronegócio da ESPM.

 

Estive na última semana (dia 16) com a engenheira agrônoma e deputada Tereza Cristina, líder da bancada da agropecuária na Câmara dos Deputados. Ela me disse que os problemas envolvendo o agronegócio e o governo são enormes.

A questão do Funrural, a nova lei dos agroquímicos, o tabelamento do frete (só para citar os mais famosos em andamento). Por isso, perguntei para a deputada qual seria o seu desejo, se o pudesse expressar, como membro do nosso Legislativo, vivendo na Câmara Federal e no ambiente do Senado.

“Qual o seu pedido, o seu desejo, se encontrasse uma lâmpada de Aladim para a sociedade brasileira, sobre o agronegócio?”

A resposta dela foi um alerta gigantesco. A líder da bancada da agropecuária pediu para atuarmos diminuindo o preconceito negativo que existe sobre as questões do agro. Ela disse que, na própria Câmara dos Deputados, existe muita ignorância sobre os aspectos técnicos e científicos e que há um grande distanciamento dos próprios integrantes daquela casa.

Ela disse que é pior no próprio Senado. Se ela achasse a lâmpada do gênio e fizesse um pedido, seria para uma ação educadora urgente sobre o que significa o agronegócio e os seus temas científicos e reguladores.

Isso me foi dito nada mais nada menos do que pela própria líder da bancada da agropecuária na Câmara Federal, pela própria deputada Tereza Cristina.

Mas, o que as lideranças da Sociedade Civil Organizada do agronegócio pensam disso? O que acreditam estar errado?

Apesar de toda importância do agro na economia, na sociedade, e mesmo com espaços na mídia relevantes, por que a líder da bancada do agro na Câmara Federal pede mais simpatia e mais consciência?

Creio que está na hora da autocrítica. Vemos tantas desinformações e traumas virtuais nos alimentos, bebidas e nas questões da segurança agro alimentar. Deixo essa reflexão para vocês.

Sobre o CCAS

O Conselho Científico Agro Sustentável (CCAS) é uma organização da Sociedade Civil, criada em 15 de abril de 2011, com domicilio, sede e foro no município de São Paulo-SP, com o objetivo precípuo de discutir temas relacionados à sustentabilidade da agricultura e se posicionar, de maneira clara, sobre o assunto.

 

O CCAS é uma entidade privada, de natureza associativa, sem fins econômicos, pautando suas ações na imparcialidade, ética e transparência, sempre valorizando o conhecimento científico.

 

Os associados do CCAS são profissionais de diferentes formações e áreas de atuação, tanto na área pública quanto privada, que comungam o objetivo comum de pugnar pela sustentabilidade da agricultura brasileira. São profissionais que se destacam por suas atividades técnico-científicas e que se dispõem a apresentar fatos concretos, lastreados em verdades científicas, para comprovar a sustentabilidade das atividades agrícolas.

 

A agricultura, apesar da sua importância fundamental para o país e para cada cidadão, tem sua reputação e imagem em construção, alternando percepções positivas e negativas, não condizentes com a realidade. É preciso que professores, pesquisadores e especialistas no tema apresentem e discutam suas teses, estudos e opiniões, para melhor informação da sociedade. É importante que todo o conhecimento acumulado nas Universidades e Instituições de Pesquisa seja colocado à disposição da população, para que a realidade da agricultura, em especial seu caráter de sustentabilidade, transpareça. Mais informações no website: http://agriculturasustentavel.org.br/. Acompanhe também o CCAS no Facebook: http://www.facebook.com/agriculturasustentavel.

Assessoria

Enquete

Mural de Recados

Postar Recado