12/04/2017 às 15:35:00

Roadmap: a bússola da sua empresa

Redação


*Por Débora Morales

Quando se tem muitas ideias, o risco de elas se perderem em meio à desorganização do processo de criação é enorme – e perigoso. Para criar uma espécie de roteiro para seguir adiante e, de fato, concluir um projeto com sucesso, os roadmaps são ferramentas essenciais. Os chamados mapas tecnológicos garantem a otimização de tempo, o aumento da produtividade e a segurança das informações – aspectos que garantem mais eficiência e bons resultados nos negócios.

Utilizados por empresas de diversos segmentos, os roadmaps funcionam como uma bússola que orienta, alinha e fornece o suporte necessário para a elaboração do planejamento estratégico e plano de negócios. Para gestores que desejam explorar o emprego da tecnologia, a ferramenta identifica e seleciona alternativas que satisfaçam o conjunto de requisitos necessários para a melhoria dos produtos.

O roadmap pode ser executado em etapas, que variam de acordo com a necessidade das empresas. Ele deve ser elaborado a partir da análise do negócio, sendo definido o horizonte temporal e o seu nível de detalhamento. A meta é desenvolver produtos altamente competitivos no mercado.

Confira o ciclo de vida de um roadmap:

1- O que melhorar? Na primeira etapa são eleitos, no planejamento estratégico, quais produtos do portfólio são os mais indicados para o investimento de melhorias e em que ordem isso deve ocorrer.

2- Como melhorar? Após a escolha, deve-se fazer uma análise de mercado detalhada do produto selecionado, buscando identificar outros produtos semelhantes, para realizar uma comparação entre todas as funcionalidades existentes. Essa pesquisa de mercado detalhada costuma ser muito reveladora, pois, além de apontar pontos fracos e fortes do produto em questão, pode também determinar a viabilidade de dar continuidade ao ciclo de vida desse mesmo produto. Em alguns casos, o estudo mostra que continuar com aquela linha de produto do portfólio não é mais viável. Em outros, que não existe viabilidade financeira para investir na evolução dele.

 3- Vamos à prática! A partir de uma análise de mercado bem-sucedida, a última etapa é elencar o que deve ser melhorado no produto. Nesse momento, é indicado criar um cronograma de desenvolvimento com metodologias ágeis, de fácil aplicação. E assim, o “ciclo de vida” de um produto flui por meio do roadmap, que, se mantido vivo, gera uma visão melhor de resultados para a empresa.

 

*Débora Morales é mestra em Engenharia de Produção (UFPR) na área de Pesquisa Operacional, com ênfase em métodos estatísticos aplicados à engenharia e inovação e tecnologia, especialista em Engenharia de Confiabilidade (UTFPR), graduada em Estatística e em Economia. Atua como estatística no Instituto das Cidades Inteligentes.

 

Assessoria

Enquete

Mural de Recados

Postar Recado