17/01/2018 às 15:27:00

Não adiantar ficar no morro no RJ se entrada é MS: diz Reinaldo sobre tráfico

Redação

Mesmo oficialmente de férias, o governador Reinaldo Azambuja (PSDB) marcou presença na abertura da Showtec, em Maracaju, nesta quarta-feira (17), e reforçou as críticas e cobranças ao Governo Federal em virtude da falta de investimentos no policiamento na fronteira.

“Tenho sempre dito para o Governo Federal que não adianta ficar no morro do Rio de Janeiro (RJ) sendo que a porta de entrada de drogas é na divisa com Paraguai e Bolívia (em Mato Grosso do Sul), onde não se vê presença das policias federais”, disparou o governador.

O tucano, que ontem, terça-feira (16), publicou na Folha de São Paulo um artigo sugerindo o fechamento das fronteiras com Paraguai e Bolívia, como medida de combate ao tráfico de armas e entorpecentes, reconheceu hoje que já existe um esforço do governo paraguaio, mas sem sucesso.

“Só com presença ostensiva da polícia brasileira, full time, junto com as forças estaduais é que nós vamos vencer essa guerra”, frisou.

Para o governador, o país apenas ‘enxuga gelo’ no combate ao tráfico de armas e drogas, e o combate à violência entre facções criminosas que atuam em território brasileiro passa, necessariamente, pelo aumento do policiamento mais ostensivo nos mais de 15 mil km de fronteira com nações sul-americanas.

Reinaldo revelou que só no último, as forças estaduais de segurança pública apreenderam 470 toneladas de entorpecentes. Para ele, o montante poderia ser ‘imensamente’ superior com presença mais efetiva da União.

“Imagina se tivermos uma presença ostensiva das forças federais? O Brasil infelizmente abandonou suas fronteiras”, concluiu.

midiamax

Enquete

Mural de Recados

Postar Recado